Moedor Breville BCG450XL

Este moedor de café é uns dos mais completos moedores para uso doméstico que já tive a oportunidade de usar. Seu corpo é construído de plástico e aço inox – o que lhe assegura boa resistência ao tempo.

Possui grande variedade de regulagem da moagem, que vai de café turco, passando por coador ou filtro, espresso, prensa francesa, cafeteira italiana até uma moagem bem grossa.

Moedor Breville BCG450XL

Moedor Breville BCG450XL

Seu temporizador permite regular a quantidade de doses a se moer, de acordo com o tempo, de 5 a 30 segundos. A capacidade máxima de moagem é de 250g por vez, o que lhe garante uma boa autonomia para uso doméstico.

Seu moinho é composto por dois cilindros metálicos que podem ser desmontados para limpeza.

Sua desvantagem é de não ser encontrado para comercialização aqui no Brasil, mas pode ser comprado pela internet (em sites como Ebay e Amazon) por cerca de USD 102,00. Também não existe assistência técnica para ele em nosso país ainda.

 

Café Fazenda Diamantina

Conheci este café através da indicação de um leitor assíduo do site, meu amigo Luis Otávio. Esta é a segunda grande indicação que recebo dele.

Este café é cultivado no sudoeste do estado de Minas Gerais e ainda é pouco comercializado em outras regiões. Segundo o produtor, esta amostra que recebi é das variedades Catucai e Mundo Novo. O blend principal não muda muito – ele o compõe de acordo com a produção local.

Café Fazenda Diamantina

Café Fazenda Diamantina

No site do produtor existe uma loja virtual em desenvolvimento. Acredito que, em breve, este café torne-se mais acessível para o Brasil todo.

Sua embalagem** não tem a válvula de respiro, nem as abas metálicas para facilitar a guarda. Também faltam algumas informações importantes, como por exemplo, se é em grãos, ou se a moagem é para coador, prensa francesa…

Café Fazenda Diamantina

Café Fazenda Diamantina

Seu ponto de torra é ligeiramente claro, característica marcante em cafés de qualidade.

Preparei a amostra em grãos em minha máquina de espresso. O que mais me chamou à atenção neste café foi sua cremosidade e a riqueza de aromas. A bebida extraída era muito encorpada, balanceada e de um agradabilíssimo aftertaste. Todos que a provaram não pouparam elogios.

Pouca coisa precisa ser feita para que este café emplaque a liderança do Ranking.

Café Fazenda Diamantina

Café Fazenda Diamantina

Análise:

  • Facilidade de compra: 3,00
  • Embalagem: 4,00**
  • Grãos: 4,00
  • Aroma pré extração: 4,50
  • Aroma pós extração: 5,00
  • Corpo: 5,00
  • Acidez: 5,00
  • Doçura: 5,00
  • Amargor: 5,00
  • Aftertaste: 5,00
Total de Pontos no Ranking: 45,50
*As canecas de ágata foram enviadas pelo parceiro Lewe e podem ser adquiridas no site: http://www.lewe.com.br/

**Recebi uma segunda amostra do fabricante, com aperfeiçoamentos na embalagem. A válvula de respiro foi acrescentada.

Café da Montanha Gourmet Expresso

Este é mais um dos bons café que comprei quando fiz uma visita à cidade de Serra Negra. Mais detalhes relacionados podem ser obtidos nos posts: Café da Montanha Premium e Le Caffé Cafeteria Gourmet.

Café da Montanha Gourmet Expresso

Café da Montanha Gourmet Expresso

Este café é muito parecido com o outro café da marca, Premium, mas percebi pequenas diferenças nos grãos que contêm mais imperfeições no formato e tamanho. Percebe-se também pequenas variações no ponto de torra, alguns grãos estão menos torrados que a maioria.

A bebida é gostosa, balanceada, ligeiramente ácida e com um agradável aftertaste. Sua embalagem tem muitas informações sobre o cultivo e o café em geral, deixando a desejar apenas na ausência das abas metálicas, que facilitam a guarda do produto.

Café da Montanha Gourmet Expresso

Café da Montanha Gourmet Expresso

Análise:

  • Facilidade de compra: 2,00
  • Embalagem: 4,00
  • Grãos: 3,50
  • Aroma pré extração: 4,00
  • Aroma pós extração: 4,50
  • Corpo: 4,50
  • Acidez: 4,00
  • Doçura: 4,50
  • Amargor: 4,50
  • Aftertaste: 5,00
Total de Pontos no Ranking: 40,50

 

Café Cocla Cusco Gourmet (Peru)

Este café é cultivado em Cusco, cidade no Peru situada no sudeste do Vale de Huatanay ou Vale Sagrado dos Incas, na região dos Andes, a uma altitude de 3400 metros.

Cocla é uma cooperativa de produtores locais que, além de café, produzem chás, mel, chocolates e outros produtos agrícolas.

Em função de tratados internacionais, este café não pode ser comercializado aqui no Brasil e importá-lo em grandes quantidades não é possível. Esta amostra foi-me dada por um amigo, Luis Otávio, que a comprou durante uma viagem ao Peru.

Cocla Cusco Gourmet

Cocla Cusco Gourmet

Seus grãos são muito bem formados, quase sem nenhuma imperfeição. Seu ponto de torra é ligeiramente escuro, o que lhe garante um paladar mais amargo. Percebe-se notas que não são comuns a cafés nacionais, o que estimula a imaginação.

A bebida é bem balanceada e, devido a torra, tem uma leve predominância do amargor, mas sem prejudicar seu aftertaste.

Cocla Cusco Gourmet

Cocla Cusco Gourmet

Análise:

  • Facilidade de compra: 1,00
  • Embalagem: 4,00
  • Grãos: 4,50
  • Aroma pré extração: 4,50
  • Aroma pós extração: 4,00
  • Corpo: 4,50
  • Acidez: 5,00
  • Doçura: 5,00
  • Amargor: 4,50
  • Aftertaste: 5,00
Total de Pontos no Ranking: 42,00

 

Análise – Melitta Spresso Gourmet

A Melitta é uma marca muito difundida no Brasil. Não tem como pensar em um café de coador e não se lembrar da marca. O problema é que a cultura em que os cafés de coadores mais antigos estão inseridos é um pouco diferente desta nova cultura, que se espalha entre os adeptos do café de qualidade.

Quando vi este café à venda no mercado, não pude resistir. Comprei para verificar se realmente a marca entendeu o anseio dos novos consumidores de café.

Melitta Spresso Gourmet

Melitta Spresso Gourmet

A embalagem é impecável, muito bem desenhada, com muitas informações sobre o produto, inclusive modo de preparo. Minha única consideração é que não existem as abas metálicas – que facilitam a guarda do produto depois de aberto.

O aroma pré extração é muito intenso, como de costume nos cafés em pó, já comercializados pela marca há muito tempo.

Os grãos foram minha grade decepção neste café. Encontrei muitos grãos defeituosos e quebrados, com diferentes pontos de torra. Sinceramente, não acredito que um selo Gourmet possa ser dado a um café com tantos defeitos assim nos grãos.

Melitta Spresso Gourmet

Melitta Spresso Gourmet

O aroma perdeu a identidade após a extração, diminuindo muito de intensidade.

A bebida ficou com um bom corpo, relativamente bem balanceada, com uma tendência à acidez. Minha surpresa positiva ficou por conta do aftertaste já que, com os defeitos do grãos, eu não esperava muito para este quesito, que realmente me surpreendeu.

Recomendo este café para pessoas que consomem em grande quantidade, geralmente em empresas, pois seu preço é inferior aos demais cafés gourmet, mas sua qualidade não deixa muito a desejar.

Análise:

  • Facilidade de compra: 4,50
  • Embalagem: 4,50
  • Grãos: 1,50
  • Aroma pré extração: 4,00
  • Aroma pós extração: 2,50
  • Corpo: 4,00
  • Acidez: 3,50
  • Doçura: 4,00
  • Amargor: 4,00
  • Aftertaste: 4,50
Total de Pontos no Ranking: 37,00