Caffè D’Oro

Esta amostra de café foi-me enviada por Fábio Ruellas. Fábio é um especialista em café. Sua empresa, PCR, presta serviços de treinamento e aperfeiçoamento de todas as etapas envolvidas na produção do café. Isso lhe deixa em uma posição muito boa, pois está em constante contato com produtores de café, experimentando e classificando as safras produzidas.

O objetivo da marca Caffè D’Oro é incentivar as pessoas a buscarem um café de qualidade. A marca está sempre selecionando cafés superiores e incorporando-os ao seu blend. Infelizmente, esta marca não está tão disponível para compra. Atualmente, ela pode ser adquirida pelo site Caffè D’Oro e em alguns locais na região do Sul de Minas, principalmente na cidade de Areado.

Caffè D'Oro

Caffè D’Oro

Os grãos são muito bem formados, produzidos em Areado-MG, com torra média. Toda a produção é artesanal, os grãos são processados naturalmente, com variedades 100% Arábica. A peneira usada na separação é a 16, tipo 2/3.

A embalagem deixou um pouco a desejar pois, apesar de ter a presilha metálica que facilita a guarda e a válvula de respiro, não continha todas as informações desejadas. Entrei em contato com os responsáveis pela marca e fui informado que uma nova embalagem foi desenvolvida para corrigir esta falha.

Fiz a extração desta bebida tanto na máquina de espresso, como no coador de papel. Em ambos o resultado foi excelente! Usei para avaliação a extração na máquina de espresso, pois foi a forma que mais gostei da bebida.

Caffè D'Oro

Caffè D’Oro

O resultado foi uma bebida muito encorpada e incrivelmente balanceada, onde claramente percebe-se notas associadas ao chocolate, como cacau e baunilha. O corpo é o que mais se destacou, muito aveludado, envolve a boca e proporciona uma agradável experiência sensorial, deixando – ao final – um ótimo aftertaste.

Análise:

  • Facilidade de compra: 3,00
  • Embalagem: 3,50
  • Grãos: 4,50
  • Aroma pré extração: 5,00
  • Aroma pós extração: 5,00
  • Corpo: 5,00
  • Acidez: 5,00
  • Doçura: 5,00
  • Amargor: 5,00
  • Aftertaste: 5,00
Total de Pontos no Ranking: 46,00

Santa Maria – Gourmet

A Fazenda Santa Maria fica em Espírito Santo do Pinhal, principal região produtora de café do estado de São Paulo – a Mogiana. Esta região é composta pelas cidades que eram ligadas pela Companhia Mogiana de Estradas de Ferro e foram, no passado, o berço da cultura cafeeira no Brasil e morada dos grandes Barões do Café. Dito isto, posso mencionar que a fazenda tem muitos anos de tradição na produção de café e, mais recentemente, tem investido na produção de cafés especiais. Recebi esta amostra diretamente dos proprietários da fazenda, Cristiano e Geovvane Florezi.

Santa Maria - Gourmet

Santa Maria – Gourmet

Fiz a extração deste café de diversas maneiras e o resultado foi sempre uma bebida muito balanceada, encorpada com doçura predominante. Muito suave, fica fácil convencer quem não tem o hábito de tomar café sem açúcar a experimentar.

Santa Maria - Gourmet

Santa Maria – Gourmet

Os grãos são, em sua maioria, bem formados, compostos por Mundo Novo (75%) e Catuaí Amarelo (25%) – produzidos em fazendas da região. A torra é média, ligeiramente clara, o que demonstra que o café não tem defeitos a esconder. A colheita é feita manualmente e a secagem, em terreiros.

Santa Maria - Gourmet

Santa Maria – Gourmet

Este café pode ser encontrado fisicamente em alguns empórios da região de Campinas e virtualmente pode ser adquirido pelo site do produtor Santa Maria. Sua embalagem é ousada, branca – nunca tinha visto uma assim – e tem todos os requisitos necessários, com exceção da aba metálica, que quase nenhum tem.

Análise:

  • Facilidade de compra: 4,00
  • Embalagem: 4,00
  • Grãos: 4,00
  • Aroma pré extração: 4,50
  • Aroma pós extração: 4,00
  • Corpo: 5,00
  • Acidez: 5,00
  • Doçura: 5,00
  • Amargor: 4,50
  • Aftertaste: 4,50
Total de Pontos no Ranking: 44,50

Caffè Visconti – Valeggio Sul Mincio (Itália)

Borghetto… esse é o nome de um “bairro” de Valeggio Sul Mincio, na região do Vêneto, Itália. É um lugar de beleza fascinante, de encher os olhos de quem o visita. Além disso, o local tem atrativos gastronômicos, como o famoso ” tortellini”, altamente recomendado.

Valeggio sul Mincio

Valeggio sul Mincio

Contudo, nosso foco aqui é.. o café. E o Borghetto tem sim um lugar especial para quem quer tomar um espresso de qualidade. Na realidade o Caffè Visconti não é apenas uma cafeteria… é também um restaurante, um local para se degustar um bom vinho, fazer um happy hour, tomar café da manhã, almoçar ou jantar.

Caffè Visconti

Caffè Visconti

E neste lugar aconchegante, fomos muito bem recebidos pelo Marco – proprietário do local, que nos deu até seu telefone depois de nos dar muitas informações da região, para o caso de alguma dúvida surgir – e pela Luciana, uma brasileira extremamente simpática, que também nos deu muitas dicas locais. Com tanta gentileza, tivemos que voltar ao local no café da manhã, com direito a um delicioso cappuccino e piadina, prato tipicamente italiano.

Caffè Visconti

Caffè Visconti

Bem, acho que as fotos expressam mais que as palavras…

Caffè Visconti

Caffè Visconti

Endereço:
Via Raffaello Sanzio, 37067
Valeggio sul Mincio

Café na Itália

Itália:
O café é caro em todos lugares, mas ele é igualmente perfeito!
80% do café servido aqui é brasileiro e melhor que 90% do café servido no Brasil!
Precisamos começar a exigir e aceitar pagar mais por um café melhor, pelo nosso melhor café!

Café da Montanha Gourmet Expresso

Este é mais um dos bons café que comprei quando fiz uma visita à cidade de Serra Negra. Mais detalhes relacionados podem ser obtidos nos posts: Café da Montanha Premium e Le Caffé Cafeteria Gourmet.

Café da Montanha Gourmet Expresso

Café da Montanha Gourmet Expresso

Este café é muito parecido com o outro café da marca, Premium, mas percebi pequenas diferenças nos grãos que contêm mais imperfeições no formato e tamanho. Percebe-se também pequenas variações no ponto de torra, alguns grãos estão menos torrados que a maioria.

A bebida é gostosa, balanceada, ligeiramente ácida e com um agradável aftertaste. Sua embalagem tem muitas informações sobre o cultivo e o café em geral, deixando a desejar apenas na ausência das abas metálicas, que facilitam a guarda do produto.

Café da Montanha Gourmet Expresso

Café da Montanha Gourmet Expresso

Análise:

  • Facilidade de compra: 2,00
  • Embalagem: 4,00
  • Grãos: 3,50
  • Aroma pré extração: 4,00
  • Aroma pós extração: 4,50
  • Corpo: 4,50
  • Acidez: 4,00
  • Doçura: 4,50
  • Amargor: 4,50
  • Aftertaste: 5,00
Total de Pontos no Ranking: 40,50

 

Café D’Oraggio

Comprei este café em uma cafeteria de Serra Negra, tão famosa cidade do circuito das águas paulistas. Fiz uma pesquisa na net e constatei que, apesar de não estar disponível fisicamente em todo país, existem lugares em que você pode adquiri-lo on-line.

Café D'Oraggio

Café D’Oraggio

O café – caracterizado como Especial Gourmet –  é produzido acima de 1000m de altitude, com grãos 100% arábica, das variedades Catuaí e Mundo Novo, no Sítio São Bento, que está localizado em Serra Negra, no bairro Belo Horizonte. Segundo informações da própria embalagem, “o clima de montanha, ameno e ricamente oxigenado, proporciona excelentes condições para a produção de cafés finos“.

Café D'Oraggio

Café D’Oraggio

A bebida é rica em aroma e corpo, doce e proporciona um excelente aftertaste.

Análise:

  • Facilidade de compra: 4,00
  • Embalagem: 4,00
  • Grãos: 4,50
  • Aroma pré extração: 4,50
  • Aroma pós extração: 4,00
  • Corpo: 5,00
  • Acidez: 4,50
  • Doçura: 4,00
  • Amargor: 4,00
  • Aftertaste: 5,00
Total de Pontos no Ranking: 43,50

Análise – Melitta Spresso Gourmet

A Melitta é uma marca muito difundida no Brasil. Não tem como pensar em um café de coador e não se lembrar da marca. O problema é que a cultura em que os cafés de coadores mais antigos estão inseridos é um pouco diferente desta nova cultura, que se espalha entre os adeptos do café de qualidade.

Quando vi este café à venda no mercado, não pude resistir. Comprei para verificar se realmente a marca entendeu o anseio dos novos consumidores de café.

Melitta Spresso Gourmet

Melitta Spresso Gourmet

A embalagem é impecável, muito bem desenhada, com muitas informações sobre o produto, inclusive modo de preparo. Minha única consideração é que não existem as abas metálicas – que facilitam a guarda do produto depois de aberto.

O aroma pré extração é muito intenso, como de costume nos cafés em pó, já comercializados pela marca há muito tempo.

Os grãos foram minha grade decepção neste café. Encontrei muitos grãos defeituosos e quebrados, com diferentes pontos de torra. Sinceramente, não acredito que um selo Gourmet possa ser dado a um café com tantos defeitos assim nos grãos.

Melitta Spresso Gourmet

Melitta Spresso Gourmet

O aroma perdeu a identidade após a extração, diminuindo muito de intensidade.

A bebida ficou com um bom corpo, relativamente bem balanceada, com uma tendência à acidez. Minha surpresa positiva ficou por conta do aftertaste já que, com os defeitos do grãos, eu não esperava muito para este quesito, que realmente me surpreendeu.

Recomendo este café para pessoas que consomem em grande quantidade, geralmente em empresas, pois seu preço é inferior aos demais cafés gourmet, mas sua qualidade não deixa muito a desejar.

Análise:

  • Facilidade de compra: 4,50
  • Embalagem: 4,50
  • Grãos: 1,50
  • Aroma pré extração: 4,00
  • Aroma pós extração: 2,50
  • Corpo: 4,00
  • Acidez: 3,50
  • Doçura: 4,00
  • Amargor: 4,00
  • Aftertaste: 4,50
Total de Pontos no Ranking: 37,00

 

Análise – Café Tijuco Preto (Espresso Gourmet)

Este café é cultivado no sul de Minas e é relativamente fácil de se comprar. Você pode encontrá-lo em alguns sites que comercializam café, ou mesmo em cafeterias espalhadas pelo Brasil.

Café Tijuco Preto - Espresso Gourmet

Café Tijuco Preto – Espresso Gourmet

Encontrei na bebida extraída um leve toque de acidez, mas nada que desequilibre a harmonia entre amargor e doçura.

Seus grãos são grandes e bonitos, perfeitamente harmônicos e homogêneos em sua graduação de torra.

Café Tijuco Preto - Espresso Gourmet (Grãos)

Café Tijuco Preto – Espresso Gourmet (Grãos)

Possui, ainda, aromas característicos de uma fazenda, o que rende uma bebida agradável e com um excelente aftertaste. Se você já passou um tempo no sul de Minas, vai ficar, assim como eu, com aquela sensação de que já sentiu aquele gostinho em algum lugar.

Análise:

  • Facilidade de compra: 4,00
  • Embalagem: 4,50
  • Grãos: 4,50
  • Aroma pré extração: 4,00
  • Aroma pós extração: 4,00
  • Corpo: 5,00
  • Acidez: 4,00
  • Doçura: 4,50
  • Amargor: 4,00
  • Aftertaste: 4,50
Total de Pontos no Ranking: 43,00

* A caneca de ágata foi enviada pelo parceiro Lewe e pode ser adquirida no site: http://www.lewe.com.br/

Análise – Senhor Café Gourmet

Este café é cultivado em Franca, cidade do interior de São Paulo, tradicional na fabricação de sapatos. Uma boa dica é ir até Franca comprar sapatos e aproveitar para abastecer o estoque de café com o Senhor Café, que se mostrou um café de excelente qualidade e personalidade.

Senhor Café Gourmet

Senhor Café Gourmet

Ele ainda peca em alguns detalhes, como por exemplo, a embalagem não tem o fecho para auxiliar a guarda. Não encontrei embalagens menores, como por exemplo 500g ou mesmo 250g. Se você não estiver em Franca, dificilmente encontrará este café em outro lugar que não seja em uma loja dentro de um grande aeroporto. São detalhes que não comprometem a qualidade do café, mas afetaram a nota final e sua pontuação no ranking.

Senhor Café Gourmet - Grãos

Senhor Café Gourmet – Grãos

A bebida extraída tem como característica um leve amargor, mas sem perder o equilíbrio entre os outros elementos, deixando na boca um delicioso aftertaste.

Análise:

  • Facilidade de compra: 3,00
  • Embalagem: 4,50
  • Grãos: 4,50
  • Aroma pré extração: 5,00
  • Aroma pós extração: 4,50
  • Corpo: 5,00
  • Acidez: 4,50
  • Doçura: 4,50
  • Amargor: 4,00
  • Aftertaste: 5,00
Total de Pontos no Ranking: 44,50

Análise – Café Britt Espresso (México)

Cansado de tanta chuva e frio? Que tal um café para melhorar o ânimo e esquentar corpo e mente?

Minha dica de hoje é o Café Espresso Briit, de origem mexicana, que pode ser adquirido pela internet no site do fabricante, porém, restrições comerciais impedem a entrega no Brasil: http://www.cafebritt.com/

Café Britt Espresso

Café Britt Espresso

Este café é classificado como Gourmet, sua embalagem tem todas as características desejadas em uma embalagem de café desta classificação. O tamanho dos grãos se assemelha muito com o tamanho dos grãos brasileiros, porém, possuem a mesma coloração dos grãos hondurenhos. Todos eles com a isometria que a classificação gourmet exige.

O corpo do café deixou muito a desejar, não consegui extrair uma quantidade razoável de espuma, talvez pelo fato deste café ser 100% arábica. O café extraído na máquina de espresso ficou muito equilibrado, com pouca acidez, doçura e amargor. Deixou um agradável aftertaste.

Análise:

  • Facilidade de compra: 1,00 pontos
  • Embalagem: 5,00 pontos
  • Grãos: 4,00 pontos
  • Aroma pré extração: 4,00 pontos
  • Aroma pós extração: 4,00 pontos
  • Corpo: 2,50 pontos
  • Acidez: 4,00 pontos
  • Doçura: 4,00 pontos
  • Amargor: 4,00 pontos
  • Aftertaste: 4,50 pontos
Total de pontos no Ranking: 37,00 pontos

Muito indicado para este final de tarde frio e chuvoso!