Via Specialty Coffee

Ganhei este café do meu grande amigo Luís Cláudio, que adquiriu-o diretamente das mãos do Jorge Assis – renomado degustador de café. Acredito que os cafés que compõem este blend sejam escolhidos a dedo.

A empresa responsável pelo café é a Monte Alegre Coffees e sua plantação fica na cidade de Areado/MG. Sua produção é, em grande maioria, destinada à exportação, principalmente para o Japão e outros países da Ásia e Europa. Você não o encontra muito por aí. Atualmente ele é vendido em alguns estabelecimentos em Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo e através de contato pelo site: viaspecialtycoffee.com.br

Via Specialty Coffee

Via Specialty Coffee

Seu ponto de torra é claro, o que neste caso garante à bebida aromas surpreendentes. O ponto de moagem desta amostra é fino, destinado exclusivamente para a extração em filtro de pano ou papel.

Via Specialty Coffee

Via Specialty Coffee

A bebida extraída é doce, praticamente livre de amargor e acidez e muito agradável ao paladar. Por se tratar de café de filtro, não é tão encorpada. Seu aroma pré e pós extração são uma experiencia à parte.

Via Specialty Coffee

Via Specialty Coffee

 

Análise:

  • Facilidade de compra: 3,50
  • Embalagem: 4,00
  • Qualidade do pó: 5,00
  • Aroma pré extração: 5,00
  • Aroma pós extração: 4,50
  • Corpo: 4,00
  • Acidez: 5,00
  • Doçura: 5,00
  • Amargor: 5,00
  • Aftertaste: 4,50

Total de Pontos no Ranking: 45,50

Moedor Espressione Java

Seu corpo é construído principalmente por plástico, possuindo detalhes em inox que lhe dão leveza e relativa durabilidade. Permite selecionar a espessura do grão em vários níveis de regulagem, assim como selecionar a quantidade de café que se deseja moer, de acordo com a quantidade de xícaras.

Espressione Java

Espressione Java

Sua regulagem mais fina é indicada para coadores de papel e de pano. Selecionando uma espessura mais grossa, obtém-se pó para cafés espressos, podendo alcançar regulagens ideais para prensa francesa e cafeteira italiana.

Espressione Java

Espressione Java

Seu uso é recomendado para pequenas quantidades de café, ideal para se ter em casa.

Especificações técnicas:
Voltagem: 120v
Potência: 120w

Este moedor de café nos foi enviado pelo parceiro Café Fácil.

Moedor Manual Cia das Ervas

Simples, relativamente barato, fácil de se encontrar e pode ser usado como peça de decoração. Uma boa pedida para quem quer parar de comprar café moído e dar um upgrade na qualidade do café de seu dia a dia.

Dentre todos os moedores caseiros que conheço, este é o mais simples. Não precisa de energia elétrica ou pilhas, apenas café e um pouco de força.

Moedor Cia das Ervas

Moedor Cia das Ervas

Este moedor manual não permite a regulagem da moagem. Neste meu teste, a moagem do café ficou fina, ideal para filtro de pano ou papel, mas também consegui uma boa extração na prensa francesa. Não sei se todas as peças são padronizadas, acredito que devam ser.

Moedor Cia das Ervas - Espessura do pó

Moedor Cia das Ervas – Espessura do pó

Quando em sua capacidade máxima, ele rende aproximadamente 2 1/2 colheres de sopa de café em pó moído, mas em sua gaveta inferior cabe mais que isso.

O processo de moagem é muito simples: coloque o café na parte superior do moedor e gire a manivela repetidamente, até que todos os grãos tenham sido moídos. Repita o processo até que consiga a quantidade de pó desejada. O processo rende o equivalente a 4 doses de café, mas isso pode variar dependendo do método de extração. Leia um pouco mais sobre isso em: Cafeteiras e a extração do café

 

Moedor Cia das Ervas - Café

Moedor Cia das Ervas – Café

Cafeteiras e a extração do café

A forma como extraímos o café é muito importante e influencia em muito o resultado final da bebida. Quanto mais tempo o pó fica em contato com a água quente, mais é extraído do café, inclusive a cafeína. A moagem também é determinante na extração. Quanto mais fina for, mais se extrai do café e mais encorpado e robusto ele fica.

Existem várias formas de se extrair o café, as principais são:

  • Coador (filtro de papel ou pano)
  • Cafeteira Italiana ou Moka
  • Prensa Francesa
  • Ibrik
Cafeteiras

Cafeteiras

Coador (Filtro de papel ou pano)

Este talvez seja o método mais utilizado no Brasil. Acredito que em quase todas as casas exista um suporte para filtro de pano – pelo menos nas casas de nossos avós.

Esta forma de extração é muito simples e fácil de se obter. Atualmente, é muito mais fácil de se encontrar nos mercados o café com a moagem correta para este tipo de extração, que deve ser mais grossa que a do Ibrik e mais fina que as demais.

Evite deixar a agua muito quente, a temperatura deve estar entre 75 e 85 graus célsius. Lembre-se que a água “ferve” a 100 graus célsius (CNTP). Não vou falar muito deste tipo de extração pois ele é bem simples e não tem muitos segredos, basta atentar-se para algumas dicas importantes:

  • O filtro de papel ou pano deve se encaixar de forma adequada ao suporte ou porta filtros;
  • A disposição do pó dentro do filtro é muito importante, espalhe-o uniformemente.
  • Nunca reutilize o filtro de papel ou mesmo o pó;
  • Procure usar água mineral ou mesmo filtrada.

Cafeteira Italiana ou Moka

Inventada pelo italiano Alfonso Bialetti em 1933, é uma forma muito interessante de se extrair o café. Devemos utilizar o café com uma moagem mais grossa, uma dica é começar com algo um pouco mais grosso que a peneira interna e ir engrossando, conforme o resultado.

Antes de começar, verifique se a cafeteira está bem limpa, repare se os poros da peneira estão desobstruídos. Isso é muito importante para um bom resultado.

Coloque água na parte inferior da cafeteira (mineral ou filtrada), até o nível da válvula de segurança. Coloque o pó de café no funil e o posicione dentro da cafeteira. Lembre-se de distribuir o pó de forma uniforme e de não pressioná-lo.

Encaixe e rosqueie as partes, tomando o cuidado para que tudo esteja bem encaixado e vedado. Coloque na parte superior algumas gotas de água para evitar que o café se queime na hora em que ele sair.

Coloque a cafeteira no fogo e fique atento para a hora em que a água começa a “ferver”, pois esta é a hora correta de retirar a cafeteira.

O café extraído é saboroso, geralmente forte e encorpado, devido ao tempo de extração mais elevado que o espresso.

Cafeteira Italiana

Cafeteira Italiana

Prensa Francesa

Inventada por volta do século XIX, essa forma de extração é muito utilizada hoje em dia e assim como as demais, não tem muitos segredos.

A moagem é basicamente igual a da Cafeteira Italiana, devemos usar o pó um pouco mais grosso que a peneira interna e ir engrossando conforme sua preferência.

Antes de começar o preparo, pré aqueça o recipiente de vidro. A dosagem de café utilizada varia de gosto pra gosto, mas a recomendada é 1g de café para cada 10ml de água. Eu utilizo 1 colher de sopa de pó para cada xícara de água.

Coloque a dosagem de café no recipiente e depois despeje a água quente. Misture tudo e deixe repousando de 3 a 5 minutos. Coloque a tampa com o pistão e, passados o tempo de repouso, comece a baixá-lo lentamente, separando os grãos moídos do café extraído.

Das formas manuais de extração, a prensa francesa é a que eu mais gosto.

Prensa Francesa

Prensa Francesa

Ibrik

O Ibrik é usado para o preparo do café turco. Este café é bem forte e de todos é o que tem a maior concentração de cafeína, devido ao longo tempo de extração que o pó é submetido.

Para o preparo do café turco, você precisa de uma moagem ultra fina, bem semelhante a um “pó” de café mesmo.

Coloque a água no Ibrik e deixe ferver. Depois de fervida a água, coloque o pó (mantendo a proporção de 1g para 10ml) e misture tudo. Deixe ferver por mais 3 vezes, sempre retirando do fogo e esperando baixar a água após cada fervura.

Neste preparo, podemos adicionar ao pó de café algumas especiarias, como Anis Estrelado, Canela e Cardamomo, o meu preferido.

Ibrik

Ibrik

 

Fiquem à vontade para me convidar para seu próximo café!