Caffè D’Oro

Esta amostra de café foi-me enviada por Fábio Ruellas. Fábio é um especialista em café. Sua empresa, PCR, presta serviços de treinamento e aperfeiçoamento de todas as etapas envolvidas na produção do café. Isso lhe deixa em uma posição muito boa, pois está em constante contato com produtores de café, experimentando e classificando as safras produzidas.

O objetivo da marca Caffè D’Oro é incentivar as pessoas a buscarem um café de qualidade. A marca está sempre selecionando cafés superiores e incorporando-os ao seu blend. Infelizmente, esta marca não está tão disponível para compra. Atualmente, ela pode ser adquirida pelo site Caffè D’Oro e em alguns locais na região do Sul de Minas, principalmente na cidade de Areado.

Caffè D'Oro

Caffè D’Oro

Os grãos são muito bem formados, produzidos em Areado-MG, com torra média. Toda a produção é artesanal, os grãos são processados naturalmente, com variedades 100% Arábica. A peneira usada na separação é a 16, tipo 2/3.

A embalagem deixou um pouco a desejar pois, apesar de ter a presilha metálica que facilita a guarda e a válvula de respiro, não continha todas as informações desejadas. Entrei em contato com os responsáveis pela marca e fui informado que uma nova embalagem foi desenvolvida para corrigir esta falha.

Fiz a extração desta bebida tanto na máquina de espresso, como no coador de papel. Em ambos o resultado foi excelente! Usei para avaliação a extração na máquina de espresso, pois foi a forma que mais gostei da bebida.

Caffè D'Oro

Caffè D’Oro

O resultado foi uma bebida muito encorpada e incrivelmente balanceada, onde claramente percebe-se notas associadas ao chocolate, como cacau e baunilha. O corpo é o que mais se destacou, muito aveludado, envolve a boca e proporciona uma agradável experiência sensorial, deixando – ao final – um ótimo aftertaste.

Análise:

  • Facilidade de compra: 3,00
  • Embalagem: 3,50
  • Grãos: 4,50
  • Aroma pré extração: 5,00
  • Aroma pós extração: 5,00
  • Corpo: 5,00
  • Acidez: 5,00
  • Doçura: 5,00
  • Amargor: 5,00
  • Aftertaste: 5,00
Total de Pontos no Ranking: 46,00

Café Fazenda Movimento

Durante uma tarde de fevereiro, senti um forte e agradável aroma de café. Indaguei minha esposa se ela estava fazendo café. Minha surpresa foi quando ela respondeu, lá da cozinha, que tinha acabado de abrir esta amostra de café e não tinha começado a prepará-lo ainda.

A forma como o aroma se espalhou instantaneamente pela casa foi incrível. Dentre todas as amostras que eu já tive a oportunidade de receber, esta foi a que mais me espantou pelo aroma.

Café Fazenda Movimento

Café Fazenda Movimento

Preparei-o de diversas maneiras. Usei minha recém-adquirida Hario, usei a AeroPress e, posteriormente, a máquina de espresso. De todas as maneiras o resultado obtido foi muito bom.

Na Hario eu consegui uma bebida muito doce, frutada e encorpada. Na AeroPress, o aftertaste foi incrível. Por último, na máquina de espresso, a bebida extraída estava balanceada, doce e com uma acidez agradável. Me incomodou um pouco o amargor. Senti um amargor diferente, ainda não sei explicar. O aftertaste também foi muito agradável.

Café Fazenda Movimento

Café Fazenda Movimento

Deixando de lado minha impressão, a análise técnica deste café foi muito bem. Ele está presente em algumas grandes cafeterias, mas não consegui encontrá-lo em outros lugares, o que torna-o de difícil comercialização. A embalagem tem a válvula de respiro e as demais características importantes, mas peca em alguns detalhes, como por exemplo, as informações do produtor. Tais informações podem ser obtidas pelo site do produtor.

Os grãos são bem formados, a torra é de média a clara, característica que muito me agrada, pois você tem que ter um café muito bom para comercializá-lo com esta torra.

Análise:

  • Facilidade de compra: 4,00
  • Embalagem: 4,00
  • Grãos: 4,50
  • Aroma pré extração: 5,00
  • Aroma pós extração: 4,50
  • Corpo: 5,00
  • Acidez: 5,00
  • Doçura: 5,00
  • Amargor: 4,00
  • Aftertaste: 5,00
Total de Pontos no Ranking: 46,00

Café da Montanha Gourmet Expresso

Este é mais um dos bons café que comprei quando fiz uma visita à cidade de Serra Negra. Mais detalhes relacionados podem ser obtidos nos posts: Café da Montanha Premium e Le Caffé Cafeteria Gourmet.

Café da Montanha Gourmet Expresso

Café da Montanha Gourmet Expresso

Este café é muito parecido com o outro café da marca, Premium, mas percebi pequenas diferenças nos grãos que contêm mais imperfeições no formato e tamanho. Percebe-se também pequenas variações no ponto de torra, alguns grãos estão menos torrados que a maioria.

A bebida é gostosa, balanceada, ligeiramente ácida e com um agradável aftertaste. Sua embalagem tem muitas informações sobre o cultivo e o café em geral, deixando a desejar apenas na ausência das abas metálicas, que facilitam a guarda do produto.

Café da Montanha Gourmet Expresso

Café da Montanha Gourmet Expresso

Análise:

  • Facilidade de compra: 2,00
  • Embalagem: 4,00
  • Grãos: 3,50
  • Aroma pré extração: 4,00
  • Aroma pós extração: 4,50
  • Corpo: 4,50
  • Acidez: 4,00
  • Doçura: 4,50
  • Amargor: 4,50
  • Aftertaste: 5,00
Total de Pontos no Ranking: 40,50

 

Café Cocla Cusco Gourmet (Peru)

Este café é cultivado em Cusco, cidade no Peru situada no sudeste do Vale de Huatanay ou Vale Sagrado dos Incas, na região dos Andes, a uma altitude de 3400 metros.

Cocla é uma cooperativa de produtores locais que, além de café, produzem chás, mel, chocolates e outros produtos agrícolas.

Em função de tratados internacionais, este café não pode ser comercializado aqui no Brasil e importá-lo em grandes quantidades não é possível. Esta amostra foi-me dada por um amigo, Luis Otávio, que a comprou durante uma viagem ao Peru.

Cocla Cusco Gourmet

Cocla Cusco Gourmet

Seus grãos são muito bem formados, quase sem nenhuma imperfeição. Seu ponto de torra é ligeiramente escuro, o que lhe garante um paladar mais amargo. Percebe-se notas que não são comuns a cafés nacionais, o que estimula a imaginação.

A bebida é bem balanceada e, devido a torra, tem uma leve predominância do amargor, mas sem prejudicar seu aftertaste.

Cocla Cusco Gourmet

Cocla Cusco Gourmet

Análise:

  • Facilidade de compra: 1,00
  • Embalagem: 4,00
  • Grãos: 4,50
  • Aroma pré extração: 4,50
  • Aroma pós extração: 4,00
  • Corpo: 4,50
  • Acidez: 5,00
  • Doçura: 5,00
  • Amargor: 4,50
  • Aftertaste: 5,00
Total de Pontos no Ranking: 42,00

 

Café D’Oraggio

Comprei este café em uma cafeteria de Serra Negra, tão famosa cidade do circuito das águas paulistas. Fiz uma pesquisa na net e constatei que, apesar de não estar disponível fisicamente em todo país, existem lugares em que você pode adquiri-lo on-line.

Café D'Oraggio

Café D’Oraggio

O café – caracterizado como Especial Gourmet –  é produzido acima de 1000m de altitude, com grãos 100% arábica, das variedades Catuaí e Mundo Novo, no Sítio São Bento, que está localizado em Serra Negra, no bairro Belo Horizonte. Segundo informações da própria embalagem, “o clima de montanha, ameno e ricamente oxigenado, proporciona excelentes condições para a produção de cafés finos“.

Café D'Oraggio

Café D’Oraggio

A bebida é rica em aroma e corpo, doce e proporciona um excelente aftertaste.

Análise:

  • Facilidade de compra: 4,00
  • Embalagem: 4,00
  • Grãos: 4,50
  • Aroma pré extração: 4,50
  • Aroma pós extração: 4,00
  • Corpo: 5,00
  • Acidez: 4,50
  • Doçura: 4,00
  • Amargor: 4,00
  • Aftertaste: 5,00
Total de Pontos no Ranking: 43,50

Análise – Melitta Spresso Gourmet

A Melitta é uma marca muito difundida no Brasil. Não tem como pensar em um café de coador e não se lembrar da marca. O problema é que a cultura em que os cafés de coadores mais antigos estão inseridos é um pouco diferente desta nova cultura, que se espalha entre os adeptos do café de qualidade.

Quando vi este café à venda no mercado, não pude resistir. Comprei para verificar se realmente a marca entendeu o anseio dos novos consumidores de café.

Melitta Spresso Gourmet

Melitta Spresso Gourmet

A embalagem é impecável, muito bem desenhada, com muitas informações sobre o produto, inclusive modo de preparo. Minha única consideração é que não existem as abas metálicas – que facilitam a guarda do produto depois de aberto.

O aroma pré extração é muito intenso, como de costume nos cafés em pó, já comercializados pela marca há muito tempo.

Os grãos foram minha grade decepção neste café. Encontrei muitos grãos defeituosos e quebrados, com diferentes pontos de torra. Sinceramente, não acredito que um selo Gourmet possa ser dado a um café com tantos defeitos assim nos grãos.

Melitta Spresso Gourmet

Melitta Spresso Gourmet

O aroma perdeu a identidade após a extração, diminuindo muito de intensidade.

A bebida ficou com um bom corpo, relativamente bem balanceada, com uma tendência à acidez. Minha surpresa positiva ficou por conta do aftertaste já que, com os defeitos do grãos, eu não esperava muito para este quesito, que realmente me surpreendeu.

Recomendo este café para pessoas que consomem em grande quantidade, geralmente em empresas, pois seu preço é inferior aos demais cafés gourmet, mas sua qualidade não deixa muito a desejar.

Análise:

  • Facilidade de compra: 4,50
  • Embalagem: 4,50
  • Grãos: 1,50
  • Aroma pré extração: 4,00
  • Aroma pós extração: 2,50
  • Corpo: 4,00
  • Acidez: 3,50
  • Doçura: 4,00
  • Amargor: 4,00
  • Aftertaste: 4,50
Total de Pontos no Ranking: 37,00

 

Análise – Café Vovó Lili

Comprei este café na Formiguinha Doçaria, em Americana, estabelecimento este que já foi citado aqui no blog. Ele também pode ser adquirido na cafeteria Vovó Lili, em Santa Bárbara d’Oeste, onde espero – em breve – fazer uma visita.

Pesquisando e conversando com os responsáveis, obtive algumas informações importantes sobre este café.

Estes grãos são cultivados no interior de São Paulo, mais precisamente no sítio São Bento, em Serra Negra, a uma altitude superior a mil metros. Seu blend é formado de grãos 100% arábica das variedades Catuaí e Mundo Novo.

Café Vovó Lili

Café Vovó Lili

Como o café vem em grãos, resolvi extrair a bebida na máquina de espresso e fui muito feliz em minha escolha, pois consegui – sem muita regulagem – uma bebida agradável, encorpada, rica em aromas e com um ótimo aftertaste.

Os grãos apresentam uma pequena falha de simetria e tamanho, mas são bonitos e inteiros. A torra é clara, o que garante um buquê de aromas.

Café Vovó Lili

Café Vovó Lili

Na minha opinião, existe muito pouco a se fazer para que este café atinja um lugar mais alto no ranking.

Achei que a embalagem poderia trazer mais informações sobre a bebida, como procedência, data de embalamento, algum outro fato interessante. Além disso, outro fator que reduziu sua pontuação foi a dificuldade de compra, pois ainda não se pode comprá-lo em muitos outros locais.

Análise:

  • Facilidade de compra: 3,50
  • Embalagem: 3,50
  • Grãos: 4,00
  • Aroma pré extração: 5,00
  • Aroma pós extração: 4,50
  • Corpo: 4,50
  • Acidez: 4,00
  • Doçura: 4,50
  • Amargor: 4,00
  • Aftertaste: 4,50
Total de Pontos no Ranking: 42,00
* O bule de ágata foi enviado pelo parceiro Lewe e pode ser adquirido no site: http://www.lewe.com.br/

Análise – Café Britt Torra Escura (Costa Rica)

Por que fazer uma torra escura em um café de qualidade?

Essa pergunta não me saía da cabeça desde quando vi este café. Consegui comprar um exemplar no México e, com algumas artimanhas, o recebi aqui no Brasil.

Este exemplar veio moído, destinado à cafeteira italiana ou prensa francesa e possui ponto de torra ligeiramente maior, o que lhe atribui uma coloração marrom escura.

Café Britt Torra Escura

Café Britt Torra Escura

Após tomar esta bebida, entendi o porquê da torra escura em um café de qualidade. As outras variedades do Britt possuem uma leve doçura característica, que neste caso, é amenizada com a torra, garantindo ainda um amargor um pouco mais acentuado, sem perder o equilíbrio.

Café Britt Torra Escura

Café Britt Torra Escura

Análise:

  • Facilidade de compra: 1,00
  • Embalagem: 5,00
  • Qualidade do pó: 4,00
  • Aroma pré extração: 5,00
  • Aroma pós extração: 4,50
  • Corpo: 4,50
  • Acidez: 4,50
  • Doçura: 4,50
  • Amargor: 5,00
  • Aftertaste: 4,50
Total de Pontos no Ranking: 42,50

* A caneca de ágata foi enviada pelo parceiro Lewe e pode ser adquirida no site: http://www.lewe.com.br/

Análise – Café Britt Coatlicue (México)

Este café é cultivado no sul do México, à sombra e a uma altitude de 1.200m e 1.600m ao nível do mar.

Possui certificação internacional, que lhe garante o título de orgânico. As terras por onde é cultivado são cercadas de mitos e artefatos de antigas civilizações Maias. Segundo o povo local, o deus jaguar lhe assegura um sabor especialmente rico.

Café Britt Coatlicue (México)

Café Britt Coatlicue (México)

A embalagem do café é de 1ª qualidade, contendo todos os itens que uma embalagem de café gourmet deve possuir. Seus grãos são perfeitamente simétricos, sem defeitos ou imperfeições e têm, ainda, um tamanho levemente maior que os grãos brasileiros. Sua cor é marrom claro brilhante – o que dá a impressão de terem sido polidos um a um.

Café Britt Coatlicue (México)

Café Britt Coatlicue (México)

Análise:

  • Facilidade de compra: 1,00
  • Embalagem: 5,00
  • Grãos: 5,00
  • Aroma pré extração: 5,00
  • Aroma pós extração: 4,00
  • Corpo: 4,00
  • Acidez: 4,00
  • Doçura: 5,00
  • Amargor: 5,00
  • Aftertaste: 5,00
Total de Pontos no Ranking: 43,00

* A caneca de ágata foi enviada pelo parceiro Lewe e pode ser adquirida no site: http://www.lewe.com.br/

Análise – Café Tijuco Preto (Espresso Gourmet)

Este café é cultivado no sul de Minas e é relativamente fácil de se comprar. Você pode encontrá-lo em alguns sites que comercializam café, ou mesmo em cafeterias espalhadas pelo Brasil.

Café Tijuco Preto - Espresso Gourmet

Café Tijuco Preto – Espresso Gourmet

Encontrei na bebida extraída um leve toque de acidez, mas nada que desequilibre a harmonia entre amargor e doçura.

Seus grãos são grandes e bonitos, perfeitamente harmônicos e homogêneos em sua graduação de torra.

Café Tijuco Preto - Espresso Gourmet (Grãos)

Café Tijuco Preto – Espresso Gourmet (Grãos)

Possui, ainda, aromas característicos de uma fazenda, o que rende uma bebida agradável e com um excelente aftertaste. Se você já passou um tempo no sul de Minas, vai ficar, assim como eu, com aquela sensação de que já sentiu aquele gostinho em algum lugar.

Análise:

  • Facilidade de compra: 4,00
  • Embalagem: 4,50
  • Grãos: 4,50
  • Aroma pré extração: 4,00
  • Aroma pós extração: 4,00
  • Corpo: 5,00
  • Acidez: 4,00
  • Doçura: 4,50
  • Amargor: 4,00
  • Aftertaste: 4,50
Total de Pontos no Ranking: 43,00

* A caneca de ágata foi enviada pelo parceiro Lewe e pode ser adquirida no site: http://www.lewe.com.br/