Promoção Café Fazenda Movimento

Curta este post, tire uma foto e e escreva um pequeno texto nos contando o que mais gosta no Guia do Cafezinho.
Os 5 melhores conjuntos, foto + texto, ganharão uma edição especial de 500g do café Fazenda Movimento.
A foto e o texto devem ser enviados até o dia 31/07/2015, para o e-mail contato@guiadocafezinho.com.br com o título “Promoção Café Fazenda Movimento”.

Promoção Café Fazenda Movimento

Promoção Café Fazenda Movimento

Kahlua Coffee Hazelnut e Godiva Chocolatier Caramel

Fui presenteado com estes dois cafés por meu amigo Rogério Higa, que comprou-os em Chicago. Logo que abri as embalagens senti um incrível aroma de baunilha, chocolate e avelã. Não tenho como descrever a riqueza deste aroma, só abrindo uma embalagem pessoalmente para sentir.

Kahlua Coffee Hazelnut e Godiva Chocolatier Caramel

Kahlua Coffee Hazelnut e Godiva Chocolatier Caramel

O ponto de torra do Kahlua é alto, um marrom escuro muito próximo do tom de um chocolate amargo. Extraí este café na Prensa Francesa e Coador de Pano. Apesar de sua moagem ser mais adequada para espresso, obtive bons resultados.

Kahlua Coffee Hazelnut

Kahlua Coffee Hazelnut

Assim como no momento em que abri a embalagem, logo que comecei a extração, fui novamente surpreendido com o aroma. A casa toda fica cheirando baunilha, chocolate e avelã. Na bebida, você percebe um gostinho de rum, que quebra a doçura dos três aromas anteriores, muito leve, quase que como se o pó tivesse sido flambado.

Kahlua Coffee Hazelnut

Kahlua Coffee Hazelnut

Pra variar, não conseguimos encontrar estes café aqui no Brasil, mas eles podem ser facilmente adquiridos pela internet. Um site que recomendo é o Amazon.

Análise:

  • Facilidade de compra: 3,00
  • Embalagem: 5,00
  • Qualidade do pó: 5,00
  • Aroma pré extração: 5,00
  • Aroma pós extração: 5,00
  • Corpo: 5,00
  • Acidez: 4,50
  • Doçura: 5,00
  • Amargor: 4,50
  • Aftertaste: 5,00

Total de Pontos no Ranking: 47,00

O Godiva Chocolatier Caramel não tem o gostinho do rum. Os aromas da avelã e baunilha são bem mais acentuados, fazendo esta bebida um pouco mais doce que a anterior.  Seu ponto de torra também é forte e a moagem é mais indicada para espresso, mas consegui bons resultados na Prensa Francesa e no Coador de Pano.

Godiva Chocolatier Caramel

Godiva Chocolatier Caramel

Este café não está a venda no Brasil, mas também pode ser facilmente adquirido pela internet.

Análise:

  • Facilidade de compra: 3,00
  • Embalagem: 3,00
  • Qualidade do pó: 5,00
  • Aroma pré extração: 5,00
  • Aroma pós extração: 5,00
  • Corpo: 4,50
  • Acidez: 4,50
  • Doçura: 5,00
  • Amargor: 4,50
  • Aftertaste: 5,00

Total de Pontos no Ranking: 44,50

Os dois produtos são compostos por cafés de excelente qualidade e aromas artificiais. Não me imaginaria tomando-os diariamente, mas eventualmente vale a experiência. Imagino que eles possam enriquecer alguns drinks com café.

Aguardem novidades!

Dia dos namorados

Receita para o dia de hoje!

Amor, café e aproveitem o dia dos namorados!

Receita Dia dos Namorados

Receita Dia dos Namorados

Treviolo – Fazenda Eldorado

Apesar da parceria já existir há quase 12 anos, é a primeira vez que visito a fazenda da Treviolo. Não foi por falta de convite. Na verdade, evitei falar da Treviolo pois tudo o que entendo de café hoje foi incentivado por eles, e fico com medo de não ser imparcial na hora de escrever.

Treviolo

Treviolo

A Treviolo torra e comercializa 270 toneladas de café por ano. Todo esse café é vendido no mercado nacional. Toda a estrutura – produtora e beneficiadora – fica em Adamantina, interior paulista e, como quase toda região produtora de café paulista, está intimamente ligada à Companhia Paulista de Estrada de Ferro.

Treviolo - EstoqueMinha surpresa foi saber que eles produzem muito pouco do café que comercializam – cerca de 72kg por ano. As fazendas têm como função pesquisar variedades de café que agreguem qualidade, personalidade e homogeneidade aos blends que produzem. Seus principais blends são Tejupá, Mantiqueira e Mogiana.

Treviolo

Treviolo

A grande promessa para esse ano é a colheita das variedades de robusta importadas da Índia. Algumas dessas variedades conseguiram agregar muito corpo à bebida, sem interferir no gosto – algo extremamente difícil de se obter. Toda essa pesquisa é feita em parceria com o Instituto Agronômico de Campinas.

Teviolo

Teviolo

O forte da Treviolo é a operação. Seus cafés são distribuídos principalmente para clientes que alugam suas máquinas e em suas cafeterias. Esses clientes são padarias, hotéis, restaurantes, escritórios e outros comércios em geral.

Treviolo

Treviolo

Seu centro de beneficiamento é moderno, climatizado e todo computadorizado. A estrutura que recebe os grãos de café antes da torra é projetada para não influenciar no sabor da bebida e mantê-los frescos por mais tempo. Gigantescos tonéis de madeira, especialmente projetados, se encarregam de cumprir essa missão.

Treviolo

Treviolo

Como mencionei anteriormente, a torrefação fica em uma sala climatizada, para que variações no clima não interfiram no processo de torrefação. Todo o processo é pensado no paladar final da bebida. Por isso eles conseguem manter a homogeneidade em 72 toneladas de café torrado todos os anos.

Treviolo

Treviolo

Para mim, o maior mérito da Treviolo foi ter importado uma máquina da Itália, mais precisamente da cidade de Treviolo, e tê-la aperfeiçoado, desenvolvendo outros modelos para diferentes fins. Minha preferida é a System 20. Comprei uma há 7 anos e, sinceramente, não encontrei uma máquina melhor que ela – futuramente falarei sobre ela aqui no site.

Treviolo

Treviolo

Essa visita foi especialmente agradável, pois pude conhecer de perto pessoas que eu conhecia de longa data apenas por telefone. O charme das cidades interioranas é algo que faz muita falta nos dias de hoje. Cumprimentar todos na rua, saber da vida de todo mundo enquanto se toma uma cerveja no final da tarde, tudo isso está presente na bebida que tomamos e acho que, por isso, nas grandes cidades, cada vez mais pessoas se rendem ao café.

Treviolo

Treviolo

 

 

Baratza Wario-W

Conheci este moedor de café durante minha visita à sede das Fazendas O’Coffee, em agosto de 2014 e, desde então, não descansei até conseguir adquirir um. Entrei em contato com o fabricante nos Estados Unidos e, depois de um tempo, me passaram o contato da empresa que representa a marca aqui no Brasil.

Pra minha surpresa, os produtos da marca Baratza são comercializados por uma empresa em São Paulo, a Libermac. Então, finalmente, comprei um para mim.

Baratza Wario-W

Baratza Wario-W

Em minha opinião, este é o melhor moedor de café para uso residencial e para pequenas e médias cafeterias. Antes de começar a detalhar suas qualidades, vou citar duas coisas que eu não gostei no moedor, mas que não tiram dele o adjetivo de melhor moedor.

Ele não vem com um manual, ou seja, apenas um Guia Rápido o acompanha e se quiser o manual, você tem que baixá-lo do site do fabricante. E se não souber uma língua estrangeira, vai ter que se virar com o Guia Rápido em outra língua mesmo. Sua tomada não vem no controverso padrão brasileiro, então, tenha em mãos um adaptador.

Baratza Wario-W

Baratza Wario-W

Deixando essas peculiaridades de lado, vamos falar um pouco do que ele tem que o coloca tão à frente dos concorrentes. Sua estrutura é muito resistente e leve, seu design é fantástico, tornando-o muito intuitivo na hora de usar. Alguns detalhes mostram a preocupação do fabricante com o contentamento do cliente, como as duas ferramentas que o acompanham: uma para regulagem das lâminas do moinho e a outra para a limpeza interna – elas têm um acabamento fantástico. A chave de abrir e fechar a saída da cuba de café é algo que não se vê por aí. Inúmeras foram as vezes – utilizando outros moedores – em que derrubei café no chão enquanto tentava retirar a cuba do moinho.

Baratza Vario-W

Baratza Vario-W

Sua lâmina é cerâmica e ele vem com uma balança digital incorporada, que facilita muito a preparação da quantidade certa de café. Você pode pré-programar 3 pesagens diferentes e reprogramá-las quando conveniente.

Baratza Vario-W

Baratza Vario-W

As escalas de gramatura da moagem do café são de outro mundo. Você tem 10 regulagens de gramaturas diferentes e mais 23 micro regulagens para cada gramatura. Isso lhe dá 230 gramaturas precisamente diferentes. No guia rápido, uma tabela vem com algumas regulagens pré determinadas de fábrica, como por exemplo 6M para Hario ou 10Z para Prensa Francesa.

Comprar um moinho deste significa investir muito dinheiro em algo, pois esse moinho é caro. Mas ele vale cada centavo investido se você estiver buscando um nível mais elevado de café.

Especificações Técnicas:
Velocidade para Moer: 1,6-2,2 g/sec.
Capacidade café em grãos: 227 g
Capacidade café moido: 170 g
Peso: 4,1 kg
Dimensões: 13x36x18 cm
Voltagem: 120 V AC 180 Watts 50/60 Hz. 1.5 Amp
230 V AC 180 Watts 50/60 Hz. 0,8 Amp
Velocidade: 1350 RPM

Café Sello Rojo Espresso – Colômbia

Ganhei este café de presente de Natal. Tia Solange comprou-o no Free Shopping da Colômbia, ao final da sua viagem.

Pesquisando um pouco sobre a agricultura na Colômbia, descobri que eles se dedicam muito naquilo que fazem e, além dos pontos negativos que conhecemos, eles produzem rosas e café de uma forma excepcional.

Café Sello Rojo Espresso

Café Sello Rojo Espresso

Assim que o pacote é aberto, pode-se perceber um aroma intenso, achocolatado. Os grãos são grandes, uniformes – em sua maioria – e foram polidos com algum óleo. O café extraído é muito encorpado, com aroma intenso de chocolate, tendendo ao amargor, mas sem estragar o equilíbrio entre doçura e acidez.

Ao contrário das rosas, você não consegue comprar esse café aqui no Brasil. Para adquiri-lo você tem que ir até a Colômbia ou, eventualmente, encontrá-lo em algum Free Shop dos Estados Unidos ou outros países da América Central.

Café Sello Rojo Espresso

Café Sello Rojo Espresso

Análise:

  • Facilidade de compra: 0,50
  • Embalagem: 3,00
  • Grãos: 5,00
  • Aroma pré extração: 5,00
  • Aroma pós extração: 5,00
  • Corpo: 5,00
  • Acidez: 5,00
  • Doçura: 5,00
  • Amargor: 4,50
  • Aftertaste: 5,00
Total de Pontos no Ranking: 43,00

Hario V60

Conheci a Hario V60 há pouco mais de um ano. Demorei para escrever sobre ela porque resolvi experimentar a maiorias das “receitas” que encontrei na internet, e também porque fui, pouco a pouco, comprando mais acessórios Hario. Ainda bem que esperei tanto tempo para escrever sobre ela, pois minha opinião foi mudando com o tempo.

Hario V60

Hario V60

Existe uma infinidade de acessórios para a extração na Hario V60. O que você realmente precisa ter para poder extrair um café é o cone – mais conhecido como Dripper – e o filtro de papel. Lembre-se de comprar o cone e o filtro de papel do mesmo tamanho.

O cone pode ser de plástico ou porcelana. A diferença básica é o preço: o de porcelana é muito mais caro que o de plástico. Dito isso, quaisquer outros produtos são acessórios. Se são importantes ou não, cabe a você decidir.

Hario V60

Hario V60

Assim como os acessórios, existem diversos especialistas com receitas detalhadíssimas e metódicas, mandingas, firulas e um punhado de coisas que vão tentar convencê-lo  de que o resultado da extração será incrível.

Hario V60

Hario V60

Inicialmente, o mais importante é não esquecer de passar água quente no filtro de papel – antes de colocar o pó – para retirar o gosto do papel. No momento da extração, a água não deve estar fervendo, deve estar entre 85ºC e 97ºC. Se não tiver um termômetro de precisão, não se apavore, basta apenas esperar a água ferver – aqui na Terra isso acontece em 100ºC – e, antes de começar a despejá-la sobre o pó, aguarde alguns minutos.

Hario V60

Hario V60

De todas as receitas, fiz um apanhado e achei o meu método de extração. Como fazemos no tradicional coador de papel, dobre a costura do filtro antes de colocá-lo dentro do cone. Você vai perceber facilmente que o cone tem algumas ranhuras internas e o filtro é cônico e não trapezoidal, como o que estamos acostumados em nosso método mais utilizado.

Hario V60

Hario V60

Tento manter em mente que devo usar de 10g a 12g de pó de café para cada 100ml de bebida. Comprei a balança e o suporte de acrílico para facilitar a pesagem do pó e da água.

A moagem recomendada é um pouco mais grossa que a moagem de espresso, mas como o filtro é bem fino, use a que gostar mais.

Hario V60

Hario V60

Com movimentos em espiral, despeje a água quente, bem devagar, do centro para a borda do cone. Quando a água cobrir todo o pó, espere 30 segundos e comece a despejar novamente. Aperfeiçoando este processo, descobri que o bule – mais conhecido como Kettle – é um grande facilitador, pois libera apenas um filete muito fino de água.

Hario V60

Hario V60

Antes de ter a balança, eu esperava a quantidade de bebida chegar na marca de 2 doses do recipiente de vidro – ou Server – mas, com a balança, consigo parar de colocar água antes e apenas esperar que ela passe pelo filtro.

Hario V60

Hario V60

Lembre-se: a bebida extraída pela Hario é, por definição, mais leve que aquela extraída pelos métodos de extração mais conhecidos e, por isso, ela destaca mais as qualidades ou defeitos do café.

Todos estes itens estão disponíveis aqui no Brasil, mas recomendo que pesquise em sites internacionais; demoram para entregar mas são bem mais baratos. Eu comprei a maioria dos meus itens neste lugar: http://stores.ebay.com/Hirokojapan/COFFEE-TEA-MAKER-/_i.html?_fsub=4986646011

Dia do Livro

No dia do Livro, que tal um bom café e uma boa leitura?

Bialetti Tazzissima Trio

Comprei esta máquina durante uma viagem que fiz à Itália em julho de 2013. Não resisti à tentação de ter em casa uma máquina tão versátil. Ela simplesmente extrai café de três maneiras diferentes – cápsulas bialleti, sachês e pó.

Bialetti Tazzissima Trio

Bialetti Tazzissima Trio

Seu formato de xícara de café foi o que me chamou a atenção. Quando perguntei ao vendedor como ela funcionava e descobri que ela não iria me restringir a usar apenas cápsulas, não hesitei e tive que comprá-la! Quatro grupos diferentes, que a acompanham, permitem que você extraia o café a partir de um sachê, uma cápsula ou em pó para uma ou duas doses.

Bialetti Tazzissima Trio

Bialetti Tazzissima Trio

Seu funcionamento é bem simples. Em um seletor lateral você controla a extração de café, voltando à posição inicial quando julgar que extraiu a quantidade desejada. Virando o seletor para o outro lado – em conjunto com um botão frontal – você pode escolher se quer usar o vaporizador ou apenas água quente.

Bialetti Tazzissima Trio

Bialetti Tazzissima Trio

A parte de cima da cafeteira serve como aquecedor de xícaras. Ela é muito simples de se desmontar, o que facilita em muito a limpeza e é muito leve também – você pode levá-la de um lado ao outro sem se preocupar.

Bialetti Tazzissima Trio

Bialetti Tazzissima Trio

Fiz uma pesquisa na internet para descobrir se ela é comercializada aqui no Brasil, mas não achei nenhum lugar. Existem vários sites internacionais onde você pode adquiri-la, como por exemplo o eBay.

Especificações técnicas:
Modelo: Bialetti Tazzissima Trio
Cápsulas: Exclusivo Cápsulas Bialleti, sachês e café em pó
Voltagem: 220V, 60Hz
Potência: 1250W
Capacidade do tanque: 800ml
Peso: 3,75Kg
Dimensões: 185mm x 265mm x 330mm

Fazendas O’Coffee

Fazendas O'Coffee

Fazendas O’Coffee

As fazendas que compõem a marca O’Coffee são 7 no total, situadas no município de Pedregulho, parte integrante da região Mogiana Paulista. Todas as fazendas, com exceção da Fazenda Chapadão, dividem fronteiras entre-si. Tomei o cuidado de separar a publicação em duas e deixar a Fazenda Chapadão em separado, pois ela tem o foco voltado para receber as pessoas. Sua produção não é tão significativa quanto as demais fazendas e ela merecia um post de suas especificidades.

Fazendas O'Coffee

Fazendas O’Coffee

As fazendas Santa Adélia, Santa Maria, Fazendinha, Nossa Senhora Aparecida, São José e Santa Rita são as principais produtoras de café do grupo O’Coffee. A produção de café – este ano – nas fazendas está beirando as 30.000 sacas de café. Tudo o que não é consumido na cafeteria Octávio é vendido ao exterior. O café de varreção é processado e revendido a outras marcas de café.

Fazendas O'Coffee

Fazendas O’Coffee

O que mais me chamou a atenção nas fazendas foi a incrível organização e limpeza de todos os locais. A torrefação tem o chão branco, as pessoas que entram precisam calçar sapatos e toucas. Os estábulos, onde são criados o gado e os carneiros, são incrivelmente limpos. As ruas, a colônia, o cafezal são mantidos meticulosamente limpos e organizados.

Fazendas O'Coffee

Fazendas O’Coffee

Edgard Bressani é o atual administrador das fazendas e o responsável direto por tudo o que agrega valor à marca. Com todos os funcionários que conversei, a admiração pelo trabalho e pela pessoa do Edgard era mais que evidente. Do funcionário mais antigo ao recém-contratado, todos têm orgulho de estar trabalhando no grupo e, por muitas vezes, escutei a palavra ‘nós’ quando se referiam a qualquer coisa feita nas fazendas.

Fazendas O'Coffee

Fazendas O’Coffee

A torrefação é algo que eu não vi em lugar algum. O maquinário é novo, altamente high tech, capaz de processar toda a safra das fazendas do grupo e ainda terceirizar a torra de safras de outras fazendas.

Fazendas O'Coffee

Fazendas O’Coffee

O local de secagem do café é extenso, muito grande. Existe um terreiro tradicional de secagem ao sol, algumas fileiras de terreiros suspensos e algumas estufas, para secagem controlada.

Fazendas O'Coffee

Fazendas O’Coffee

Na parte molhada do processo, o maquinário é equivalente ao que vejo em grandes fazendas. Eles processam café natural, despolpado  e descascado. Em alguns tanques separados são feitas experiências com fermentação, para agregar características ao café, como por exemplo fermentação com leite ou caldo de cana.

Fazendas O'Coffee

Fazendas O’Coffee

A colheita é mecanizada. Um trator leva o café colhido até o beneficiamento. Da colheita ao processo de torra, todos os lotes são rastreados e monitorados, preservando-se informações importantes como: variedade do café, local da colheita, data, hora, etc. Antes da torra, uma amostra de cada lote é analisada e pontuada, destacando-se suas principais características e sua destinação final.

Fazendas O'Coffee

Fazendas O’Coffee

A lavoura é renovada constantemente. Resíduos que sobram do processo de beneficiamento do café são reaproveitados, como por exemplo a água remanescente do processo de lavagem, que é rica em potássio, é usada para irrigação de uma plantação de bananas.

Fazendas O'Coffee

Fazendas O’Coffee

A estrutura de produção e beneficiamento do café está muito à frente do que a média nacional. As fazendas estão à altura de qualquer fazenda de um país de primeiro mundo e, quem sabe, usem a vanguarda que tem por aqui para puxar para frente o patamar médio das fazendas brasileiras.

Fazendas O'Coffee

Fazendas O’Coffee

Quando se entra no escritório, você se depara com uma cafeteria muito bem equipada, com duas máquinas de dois grupos cada, alguns moedores profissionais e outros equipamentos de barista. Nesta cafeteria, são ministrados os cursos aos futuros baristas, além de cursos de aperfeiçoamento aos que já são baristas e estão à procura de mais técnicas e conhecimentos. Ao lado da cafeteria existe uma sala com uma grande coleção de itens relacionados ao café, como cafeteiras e moedores de várias partes do mundo.

Fazendas O'Coffee

Fazendas O’Coffee

Agradeço a todos os profissionais das fazendas que dedicaram seu tempo em acolher-me, apresentando todo o cuidado e atenção dedicados à produção do café , sobretudo ao Edgard Bressani pelo convite.